Diva Rebelo Cantora e Compositora - contato@divarebelo.com 
Rio de Janeiro - Brasil
108.840.237-29

Improviso

Num dia ruim

Veio sem nada querer

E desprevenida estava

Desarmei

Do frio, do vento, da chuva

Ou do improviso

Confesso não sei

O que mais gostei

Feliz em te ter por aqui

Vem depressa, vem de novo

Não espere muito pra voltar

Pra mim.

Feliz em te ter por aqui

Vem depressa, vem de novo

Não espere muito pra voltar

Pra nós

Diva Rebelo

 

 

Menina

Vez em

Quando sim

Tem terra

Fogo

E água

No ar

Outras

Vezes

Não quer

Festa

E atesta

Que nunca

Se arrepende

E chora

E diz que

Nada presta

E se detesta

Abre o olho

De manhã

Que o sol

Vem te

Beijar

Menina

Vem que o sol

Vem te beijar

Abre nua e crua

E grita

Na janela

Que dia!

Diva Rebelo

Pode ser garoa

A vida é tão maravilhosa

Feito um prato de chuchu

Chuchu cru e sem tempero

Mas não se apegue nesse fato

Porque nem sempre é assim

Mas ao sair

É recomendado esconder

A tristeza  sob a pele

Emoldurar um sorriso na cara

que convença

Vestir a capa e sair na chuva

Pra se molhar, porque pode

e muito (ou não)

E pode ser garoa,

Mas também

Pode ser granizo.

Mas é que pode ser garoa

E também pode ser granizo.

E pode até ser chuva boa

Ou também pode nada disso

Diva Rebelo

Se achar

Tem gente

Que tem a

Sorte de se

Achar pelo

Caminho

Escolhido

Pra traçar

Na vida

Que pousa

Leve

Beija-flor

Na alma

Se há

Felicidade

Aqui

Você está

É bom

Poder te dar

O meu amor

E você me amar

Diva Rebelo

Reggae da Cabeça

Eu vejo a luz

No fim do túnel

Bem no fundo

Da minha cabeça

Que ela cresça

Que ela cresça

E apareça

Pra mim

E quando a vida

For um fardo

Pesado demais

Pro ombro levar

Tem fé

Tem fé

Tem fé

Que tudo pode mudar

E joga pra Jah

Diva Rebelo

Nada

Eu não condeno

Nada, nada, nada

E nem por isso

Tenho que

Concordar

Ou não

Cada um faz

Da vida

Exatamente

Tudo aquilo

O que desejar

Ou precisar

Esse negócio

De pregar

Livre arbítrio

Rapaz

É muito lindo

Mas eu quero

Mesmo é ver

Sua paz

Deixar a paz

Do outro

Em paz

Diva Rebelo

Vida real

Ele só vai de carona

Ela nasceu a pé

E andou até aqui

Ele só vai sumir

Por uns cinco segundos

E voltar às cinco da manhã

Com cara de mau

E ela dentro do tédio

Tomando remédio

Pra sobreviver

Se trancar no banheiro

Pra chorar

E nada resolver

Uh, up

To up

To down

Vida real

Diva Rebelo

Aqui

Aqui,

Eu não disse nada

É que desaprendi

Falar de dor

Desculpe

Se não

Sei o que dizer

Quando nada

Que se diga

Faz sentido

Perdoa

Se eu não sei

O que fazer

Há mais

Coisa entre

O que penso

E o que digo

Silêncio

No ar

Do respirar

Se ouvir

Há palavras

No céu

Da boca

O fel

Mas

shhh

Diva Rebelo

Gente de fazer

A gente nunca sabe

O que será daqui pra ali

A gente começa as coisas

E não sabe aonde vai dar

Mas a gente

Que é de fazer faz

Faz, faz, faz, faz, faz

E faz de novo

Mesmo que se prometa

Não fazer

Mais

Mesmo que se prometa

Não fazer

Faz

Diva Rebelo

Tudo que podemos ser

Deixa eu te ajudar

Deixa eu chegar junto

Eu abraço e depois pergunto

O que é que há?

Isso é tudo

Que podemos ser

Vem me dar a mão

Vem me dar abrigo

Seja mais do que meu amigo

Seja meu irmão

Troca justa

É dar e receber

Diva Rebelo

Trave não é gol

O que é preciso

Saber e ser dito

É que o que ontem

Fazia sentido

Hoje não tem mais

Valor algum

Inda mais que os dias

Passam depressa

É preciso saber

O que interessa

É o hoje

O ontem

Não tem mais sabor

Umas coisas

São pra ser diferente

Tipo o pensamento

Da gente

Acreditar que

Sempre pode mais (é bom)

Não se trave

Porque trave

Não é gol (não)

Diva Rebelo

Cada dia menos

E eu que sempre fui

Muito pouco

Pro que dizem por aí

Tô cada dia menos

Fazer o quê quando é de ser

O sol brilhar acontecer

Terra lavar, nuvem mudar

Parar o que é que tem por dentro

Podar não dá, não dá

E pode até emudecer

Cale e só dê

O que melhor tiver

E dê o que fizer sorrir

Sem que ninguém te peça

O que interessa é bem viver

E eu que sempre fui

Muito pouco

Pro que dizem por aí

Tô cada dia menos

Diva Rebelo

Quem me leva

Eu ando a rua

Sem olhar

Pra traz

O meu caminho

Quem dita

O tom é a paz

(A paz)

Sigo essa rua

Qual folha seca

O vento sopra

Ah, onde ir?

A mão é dupla

Certo na volta

Como flecha

Sempre vai atingir

(Vai atingir)

Eu sigo o caminho

E o caminho

É quem me leva

Eu vou andando

E o caminho

É quem me leva

Quem me leva sou eu

Ah, onde vai dar

Não sei

Quem me leva

Diva Rebelo

Real life

He only gets free hides

She was born on her own

And walked all the way here

He's just gonna disappear

For about five seconds

And come back at five in the morning

With that mean face on

And she in a boredom

Taking her pills

To survive

Locked in the bathroom to cry

And not solve anything

Uh, up

To up

To down

Real life